terça-feira, 22 de junho de 2021

Uma Abençoada Noite! Seguir em frente com FÉ!

Pode ser uma imagem de texto

Mulher de 33 anos vence a Covid após médicos avaliarem 5% de chance de sobreviver: 'Muita fé'

 Suellen ficou 56 dias internada com Covid-19 em Santos, SP — Foto: Arquivo pessoal

Suellen Bonfim dos Santos ficou 22 dias em coma induzido. Ela também precisou de ajuda de fisioterapeutas neurológicos para reaprender a andar.

Por Juliana Stei, G1 Santos 

 

Após ficar 56 dias internada - sendo 22 deles intubada -, uma mulher de 33 anos descobriu que os médicos tinham avisado a família dela sobre a expectativa apenas 5% de chance de ela sobreviver. A moradora de Praia Grande, no litoral de São Paulo, contou ainda que, enquanto estava em coma induzido, chegou a conversar em sonho com a mãe e a avó já falecidas.

Ao G1, nesta terça-feira (22), a coordenadora de segurança no trabalho Suellen Bonfim dos Santos, de 33 anos, confessou que não sabia que a Covid-19 poderia ser tão grave. "Achei que, depois de 14 dias, as pessoas 'voltavam' e estava tudo bem", disse.

"Não tem explicação para essa gravidade. Eu fazia crossfit, sempre fui muito ativa. Não deixei de usar máscara, álcool em gel. Não tenho nenhuma doença. Não sei o que aconteceu comigo, não sei explicar", diz Suellen.

"Quando acordei e saí da UTI, as enfermeiras diziam que eu era muito guerreira e eu não entendia", relembra. "Só soube, no final, que todo mundo que estava na ala comigo morreu. E, que eu tinha apenas 5% de chance de sobreviver".

Suellen e o marido celebraram oito anos de casados no dia em que ela foi intubada — Foto: Arquivo pessoal

Ela testou positivo para a doença em 18 de abril. Em 24 de abril, foi internada na enfermaria Covid-19 da Casa de Saúde de Santos. Àquela altura, ela diz que já sentia muita falta de ar e apresentava índice de saturação de oxigênio no sangue em 89%.

Ela foi imediatamente colocada para respirar com ajuda de aparelhos. Na tomografia dos pulmões, os médicos constataram que 90% deles estavam comprometidos devido ao avanço da Covid-19 sobre o organismo dela.

A equipe do hospital tentou, de diversas formas, fazer a saturação de oxigênio no sangue de Suellen aumentar. Mesmo assim, nada surtia o efeito esperado. Uma semana depois, em 1º de maio, ela foi encaminhada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital.

Suellen teve apenas 5% de chance de sobreviver, segundo médicos informaram à família dela — Foto: Arquivo pessoal

Suellen teve apenas 5% de chance de sobreviver, segundo médicos informaram à família dela — Foto: Arquivo pessoal

Intubação

A chegada na UTI foi marcada por desespero, segundo ela. "Comecei a gritar, pedir para me tirarem de lá. Não queria estar lá. As pessoas quando vão para a UTI mudam a feição, ficam muito magras, fiquei muito assustada", recorda.

Suellen foi induzida ao coma e, nos dias inconscientes, conta que chegou a ver a mãe e a avó, já falecidas. "Conversei com elas. Minha avó dizia que minha mãe precisava muito de mim. Acredito que as duas estavam ao lado da minha cama a todo momento", revelou.

Enquanto isso, os amigos e familiares dela se reuniam, todos os dias às 21h, em uma transmissão ao vivo nas redes sociais para realizar orações pela saúde dela. "Minha família é muito unida. Teve gente de todo o canto me chamando, pedindo para eu ficar bem. Por isso que Deus me segurou e disse que não era a minha vez", agradece.

Ela ficou 22 dias intubada e, depois de acordar, descobriu que só ela tinha sobrevivido naquela ala. "Disseram que, daqueles que estavam internados comigo, só eu sobrevivi. Todos da minha ala morreram".

Recuperação

Suellen teve alta da enfermaria e voltou para casa no último sábado (19). Ela ainda precisou passar por traqueostomia, retirada no dia 15 deste mês. "Reaprendi a me alimentar e a falar por causa da 'traqueo'. Voltei a ser criança", diz.

Ela também precisou de ajuda de fisioterapeutas neurológicos para reaprender a andar. "Hoje eu agradeço muito à Deus. Essa união que minha família teve, também. Foi muita fé envolvida".

Nossa José da Penha se orgulha de mais um filho recém-formado Jhenikartery Maia, Cirurgião-Dentista🦷❤️

                                            
                                            Pode ser uma imagem de 1 pessoa 
                                                                 
 

Nossa José da Penha parabeniza e se orgulha por mais um filho da terra, recém formado em Odontologia, o lindo jovem Cirurgião Dentista, Jhenikartery Maia Oliveira.

 Que esta sua nova caminhada esteja sempre repleta de conquistas, vitórias e muito sucesso, tanto para sua vida pessoal como profissional.

 Parabéns também para todos os seus familiares em especial os seus pais; Jannady Maia e o saudoso Jorge Dólar(In Memorian), que lá no céu intercede por você  e vibra luz para suas conquista, sua tia mãe/coruja Janaina Maia,  que te conduziu para os caminhos do bem e te instruiu para a vida.

 Deus abençoe grandemente a sua carreira profissional, e que seja bem sucedido como um grande Odontólogo.

Vibrando Cura pela saúde do Padre Daivid Franklin

Pode ser uma imagem de Deivid Franklin e texto que diz "Boletim 8 Mossoró- RN 22 de Junho de 2021 COMUNICADO DIOCESANO Atualização sobre o quadro de saúde de Padre Deivid Franklin Segundo o boletim médico do hospital Wilson Rosado desta terça-feira, 22 de junho, Pe. Deivid Franklin,34 anos, apresentou uma piora no seu quadro respiratório e voltou a utilizar o cateter de alto fluxo de oxigênio. A Diocese de Mossoró pede a todos que continuem em orações pela recuperação de Pe. Deivid Franklin e de todos que enfrentam a covid-19. Diocese de Mossoró" 

 Que o Sagrado Coração de Jesus restaure a saúde do Pároco Deivid Franklin e que logo ele esteja ao lado de todos os seus paroquianos! 🛐🙏🏻

 

segunda-feira, 21 de junho de 2021

RN tem 51 municípios em risco ou perigo para taxa de transmissibilidade da covid-19

 

 

O Rio Grande do Norte tem 51 municípios em risco ou perigo para a taxa de transmissibilidade da covid-19, com índice maior que 1,03. O número indica uma piora no índice, já que há 14 dias, o número era de apenas 24. Os dados são do Laboratório de Inovação tecnológica em Saúde (LAIS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

De acordo com o site do laboratório, o estado tem um município com taxa maior que 2,00, o que configura zona de perigo: Caraúbas (2,14). São 50 municípios com taxa maior que 1,03 e menor ou igual a 2,00. Nesse quesito, os dois mais altos são Passa e Fica e Pureza (1,85).

Por outro lado, são 5 municípios em zona neutra, com índice maior que 1,00 e menor ou igual 1,03. Além disso, a maioria dos municípios se encontra em zona segura, com taxa menor ou igual a 1,00. O melhor resultado é de Timbaúba dos Batistas (0,34).

De acordo com o Lais, a taxa de transmissibilidade é um indicador importante para analisar a pandemia do coronavírus. No entanto, o laboratório destaca que os dados não podem ser utilizados separadamente. “É preciso considerar outros indicadores nas avaliações dos contextos epidemiológicos”, apontou.

Confira os dados em todos os municípios do RN, separados por zonas:

Zona de perigo (taxa maior que 2,00)

Caraúbas 2,14

Zona de risco (taxa maior que 1,03 a menor ou igual a 2,00)

Passa e Fica 1,85
Pureza 1,85
Almino Afonso 1,76
São Pedro 1,71
Martins 1,66
Baía Formosa 1,48
Passagem 1,48
Major Sales 1,47
São Bento do Norte 1,44
Tibau 1,39
São José do Seridó 1,38
Bento Fernandes 1,36
Doutor Severiano 1,36
Jandaíra 1,35
Januário Cicco 1,33
Fernando Pedroza 1,32
Sítio Novo 1,32
Galinhos 1,30
Jundiá 1,30
Ouro Branco 1,30
Viçosa 1,30
Jucurutu 1,29
Lagoa d’Anta 1,29
Ielmo Marinho 1,28
Paraná 1,27
São Paulo do Potengi 1,24
Luís Gomes 1,23
Pedro Velho 1,23
Riacho da Cruz 1,23
Rio do Fogo 1,23
São Francisco do Oeste 1,22
Lajes 1,21
Extremoz 1,20
Francisco Dantas 1,20
Parazinho 1,18
Água Nova 1,17
Pedra Grande 1,17
Coronel João Pessoa 1,15
São Tomé 1,13
Bodó 1,12
Lagoa Nova 1,11
Itajá 1,10
Santana do Matos 1,09
Frutuoso Gomes 1,08
Pau dos Ferros 1,07
Alexandria 1,06
Equador 1,05
Guamaré 1,05
Mossoró 1,05
Várzea 1,04

Zona neutra (Maior que 1,00 a menor ou igual a 1,03)

Jardim do Seridó 1,03
Canguaretama 1,02
Monte Alegre 1,02
Pendência 1,02
Grossos 1,01

Zona segura (igual ou menor a 1,00)

Arez 1,00
Monte das Gameleiras 1,00
Nova Cruz 1,00
Governador Dix-Sept Rosado 0,99
José da Penha 0,99
Ceará-Mirim 0,98
Santo Antônio 0,98
Tibau do Sul 0,98
Serra do Mel 0,97
Cruzeta 0,96
Maxaranguape 0,96
Ruy Barbosa 0,96
Serra de São Bento 0,96
Caiçara do Norte 0,95
Vera Cruz 0,95
Lagoa Salgada 0,94
João Câmara 0,93
Parnamirim 0,93
Currais Novos 0,92
Nísia Floresta 0,92
Assú 0,91
Encanto 0,90
Macaíba 0,90
Santa Cruz 0,90
Augusto Severo 0,89
Natal 0,89
Pedro Avelino 0,89
Umarizal 0,89
Venha-Venha 0,89
Florânia 0,88
Serrinha 0,88
Carnaúba dos Dantas 0,86
Lajes Pintadas  0,85
Alto do Rodrigues 0,83
Ipanguaçu  0,83
Patu 0,83
Baraúna 0,82
Japi 0,82
São José do Campestre 0,82
Areia Branca 0,81
Carnaubais 0,81
Touros 0,81
Triunfo Potiguar 0,81
Jaçanã 0,80
Acari 0,79
Caicó 0,79
São Bento do Trairi 0,79
São Miguel 0,79
São Miguel do Gostoso 0,79
Campo Redondo 0,78
São Gonçalo do Amarante 0,78
Upanema 0,78
Vila Flor 0,78
São Vicente 0,77
Serrinha dos Pintos 0,77
Bom Jesus 0,76
Felipe Guerra 0,76
Senador Georgino Avelino 0,76
Afonso Bezerra 0,74
São Rafael 0,73
Taipu 0,73
São João do Sabugi 0,72
Serra Caiada 0,72
Barcelona 0,71
Lagoa de Velhos 0,71
Paraú 0,71
Pedra Preta 0,71
Marcelino Vieira 0,70
Rodolfo Fernandes 0,70
Brejinho 0,69
Goianinha 0,69
Santana do Seridó 0,69
Lagoa de Pedras 0,68
Macau 0,68
Caiçara do Rio do Vento 0,67
Coronel Ezequiel 0,67
Ipueira 0,67
São José de Mipibu 0,67
Jardim de Piranhas 0,66
Senador Elói de Souza 0,65
Tangará 0,65
Messias Targino 0,63
Portalegre 0,63
Porto do Mangue 0,63
Santa Maria 0,63
Janduís 0,62
Parelhas 0,62
Angicos 0,61
Apodi 0,61
Cerro Corá 0,61
Montanhas 0,59
Serra Negra do Norte 0,59
Severiano Melo 0,59
Jardim de Angicos 0,57
Olho d’Água do Borges 0,57
Rafael Fernandes 0,57
Pilões 0,54
Riachuelo 0,54
Taboleiro Grande 0,54
Antônio Martins 0,51
Poço Branco 0,49
João Dias 0,45
Tenente Ananias 0,45
Rafael Godeiro 0,44
Riacho de Santana 0,44
Tenente Laurentino Cruz 0,41
Itaú 0,40
Espírito Santo 0,39
Lucrécia 0,36
São Fernando 0,36
Timbaúba dos Batistas 0,34

Portal da Tropical

PREFEITURA DE MOSSORÓ LANÇA PROCESSO SELETIVO COM 279 VAGAS PARA PROFESSORES E SUPERVISOR PEDAGÓGICO



A Prefeitura de Mossoró, através da Secretaria Municipal de Educação, abriu processo seletivo simplificado com 279 vagas para contratação e formação de cadastro reserva de professores e supervisor pedagógico. O edital nº 001/2021 foi publicado nesta sexta-feira (18), no Jornal Oficial de Mossoró (JOM).
As inscrições devem ser feitas, exclusivamente, pelo site da Prefeitura de Mossoró (https://concursos.prefeiturademossoro.com.br/), de 23 de junho a 30 de junho. A taxa de inscrição é de R$ 60.
O edital oferta vagas para professores das seguintes áreas: Arte (1), Ciências (8), Geografia (11), História (9), Língua Inglesa (2), Língua Portuguesa (12), Matemática (8), Ensino Religioso (1), Educação Física (13), Educação Infantil e Anos Iniciais (196), além do cargo de supervisor escolar (18). Todos os cargos exigem cumprimento de 30 horas semanais e possuem remuneração de R$ 2.995,51.


Finte: Queiroz News

Vacinômetro 💉✅no município de José da Penha/RN.

Pode ser uma imagem de texto

Pode ser uma imagem de texto 

 

Pode ser uma imagem de texto que diz "VACCINE yIe VACINÔMETRO COVID-19 าาาาาา 21/06/2021 2² DOSE TRABALHADORES DA SAÚDE IDOSOSACAMADOS ANOS MAIS IDOSOS COM 60 ANOS MAI 135 32 711 Sempre da maior idade para menor idade, conforme as doses recebidas. Seguindo ordem de prioridade, conforme quantitativo de doses recebidas. JOSÉDA PENHA Secretaria Municipal de Saude www.josedapenha.rm.gov.br"

Obrigada Jesus pela cura do jovem Jpenhense Edson Júnior.🙏🙌🙏

Pode ser uma imagem de 4 pessoas, pessoas em pé e interiores


Obrigada Senhor, por ter ouvido as nossas preces pela cura deste lindo jovem Jpenhense Edson Júnior, que venceu a Covid🙏🙏🙏Só gratidão a Deus e a todos q oraram por ele🙌🙌Jesus é maravilhoso, por isso eu sempre falo: A Deus toda honra, toda glória, todo louvor, toda gratidão e toda adoração. Sejamos gratos em qualquer circunstância. 🙏🙏 Os planos e projetos que Ele tem para sua vida, são extremamente maravilhosos. Agora só gratidão👏🙌 Depois de dias internado na UTI, venceu a COVID-19. Ele, retorna para sua casa, em Nossa José da Penha, para, junto a sua família, agradecer por esta grande vitória! Deus é fiel!🙏😍
🙏Te Amamos Edson Junior Cavalcante, Deus tem propósitos para sua vida!❤️🙏

PODEMOS ATINGIR UM MILHÃO DE MORTOS POR COVID-19 EM 2022, DIZ MIGUE NICOLELIS

 


Após o Brasil ultrapassar a marca de 500 mil mortes por Covid-19, o neurocientista Miguel Nicolelis afirma que esse número deve aumentar ainda mais ao longo do ano de 2022. Segundo ele, o país pode atingir um milhão de mortes pela doença.

“Hoje em dia é muito difícil fazer uma previsão acurada, tão acurada quanto a que fizemos em março e que bateu em cima da previsão [dos 500 mil mortos em junho]. Nós multiplicamos por 10 o número de mortes em um ano. Nos últimos quatro meses, fomos de 250 para 500 mil vítimas da Covid, dobramos. É concebível, se nada for feito junto com a campanha de vacinação, que a gente possa atingir em algum momento em 2022 por volta de um milhão de óbitos no Brasil”, disse Nicolelis.

O neurocientista e outros pesquisadores brasileiros assinam um estudo publicado na revista científica Nature sobre como a Covid-19 se espalhou pelo país. De acordo com os dados estudados pelos profissionais, a cidade de São Paulo foi a que mais disseminou a doença.

Segundo ele, os fluxos em rodovias e aeroportos recebendo passageiros de diversos países se mantém os mesmos e isso, sem bloqueios sanitários, pode agravar a situação de disseminação da doença. “Continuamos a repetir os mesmos erros básicos de manejo da pandemia”, avaliou.

Sobre os números futuros, Nicolelis afirma que o Brasil pode passar os Estados Unidos em número de mortos pela Covid-19 nos próximos 60 dias. “Nos transformaremos no país com o maior número de óbitos no mundo.”

“Vamos completar 83% dos óbitos esperados anualmente, em todas as causas, em sete meses. O que é um absurdo completo. Fomos da média mensal de 100 mil óbitos por todas as causas para 185 mil em abril e março. As perspectivas, se apostarmos só na vacinação, que está capengando na segunda dose, podemos dobrar o número de óbitos nos próximos oito meses no Brasil”, avaliou o neurocientista.

CNN Brasil

 

DESEMPREGO RECORDE E INFLAÇÃO EM ALTA FAZEM DO BRASIL O 2º PAÍS COM MAIOR SENSAÇÃO DE MAL-ESTAR

 

A diarista Tayene Silva, de 33 anos, é mãe de quatro filhos e sofre com o desemprego e o custo de vida maior na pandemia Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo

A combinação de desemprego recorde e inflação alta levou o Brasil a ocupar a segunda pior posição no índice de mal-estar, que inclui 38 nações, entre países-membros da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e o Brasil como convidado. É o que revela levantamento realizado pelo pesquisador Daniel Duque, do Ibre-FGV (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas), antecipado ao GLOBO. 

Dados do IBGE e da OCDE reunidos pelo pesquisador mostram que a taxa de desconforto no Brasil chegou a 19,83% no primeiro trimestre de 2021 e só perde para a Turquia, cuja última taxa registrada se refere ao quarto trimestre de 2020, quando chegou a 26,27%. 

Em seguida, aparecem a Espanha (16,09%), Colômbia (15,63%), Grécia (14,08%) e Chile (13,42%). Quanto mais alto for esse percentual, pior é a taxa de mal-estar de um país. 

O índice de mal-estar ou taxa de desconforto – em inglês, chamada de misery index – une a situação do mercado de trabalho ao comportamento dos preços. O indicador é utilizado por economistas por duas razões: de um lado, a literatura econômica compreende que uma boa gestão macroeconômica deve ser capaz de minimizar a taxa de desemprego e inflação. Do outro, o índice permite avaliar como o cidadão médio sente os efeitos da economia ao longo do tempo, já que concentra dois indicadores sensíveis ao cotidiano da população. 

No Brasil, especificamente, os cidadãos estão com a pior percepção sobre a situação econômica desde a recessão de 2016, quando o indicador chegou a 20,60% no terceiro trimestre daquele ano. Entre 2017 e meados de 2020, a taxa de desconforto chegou a cair para 15,32%, mas voltou a acelerar no ano passado e atingiu 19,83% no primeiro trimestre deste ano. 

O cálculo é feito a partir da soma da taxa de desemprego à inflação em doze meses. Neste caso, foi considerada uma média trimestral da inflação e do desemprego. No Brasil, segundo o IBGE, a taxa de desemprego chegou a 14,49% em março, enquanto a inflação pelo IPCA foi de 6,10% em doze meseS.

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), usou o Twitter para lamentar as 500 mil mortes perdidas para a Covid-19 no Brasil – marca ultrapassada neste sábado 19. A chefe do Executivo estadual também defendeu a ciência no combate à doença. “500 mil mortes pela Covid no Brasil. Isso não é só um número assustador, são vidas! Histórias que foram interrompidas deixando famílias devastadas… Uma das marcas mais tristes da história do nosso país. Toda minha solidariedade a todos que compartilham desta dor imensurável”, escreveu a governadora.

Saiba mais em: https://agorarn.com.br/ultimas/fatima-bezerra-lamenta-500-mil-mortes-por-covid-no-brasil-historias-interrompidas/ | Agora RN
A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), usou o Twitter para lamentar as 500 mil mortes perdidas para a Covid-19 no Brasil – marca ultrapassada neste sábado 19. A chefe do Executivo estadual também defendeu a ciência no combate à doença. “500 mil mortes pela Covid no Brasil. Isso não é só um número assustador, são vidas! Histórias que foram interrompidas deixando famílias devastadas… Uma das marcas mais tristes da história do nosso país. Toda minha solidariedade a todos que compartilham desta dor imensurável”, escreveu a governadora. “Que a esperança nunca nos abandone e sigamos na luta sempre pautados pela ciência e em respeito à vida, nosso bem mais sagrado”, finalizou. O número de infectados pelo coronavírus no País está em 17.822.659. A média geral é de mais de 1 mil mortos por dia, mas o ritmo variou e subiu desde o começo de 2021. Em abril, chegamos a registrar média móvel semanal acima de 3 mil mortos por dia. Já nos últimos dias, o país voltou a ver essa média bater a marca de 2 mil por dia.

Saiba mais em: https://agorarn.com.br/ultimas/fatima-bezerra-lamenta-500-mil-mortes-por-covid-no-brasil-historias-interrompidas/ | Agora RN
A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), usou o Twitter para lamentar as 500 mil mortes perdidas para a Covid-19 no Brasil – marca ultrapassada neste sábado 19. A chefe do Executivo estadual também defendeu a ciência no combate à doença. “500 mil mortes pela Covid no Brasil. Isso não é só um número assustador, são vidas! Histórias que foram interrompidas deixando famílias devastadas… Uma das marcas mais tristes da história do nosso país. Toda minha solidariedade a todos que compartilham desta dor imensurável”, escreveu a governadora. “Que a esperança nunca nos abandone e sigamos na luta sempre pautados pela ciência e em respeito à vida, nosso bem mais sagrado”, finalizou. O número de infectados pelo coronavírus no País está em 17.822.659. A média geral é de mais de 1 mil mortos por dia, mas o ritmo variou e subiu desde o começo de 2021. Em abril, chegamos a registrar média móvel semanal acima de 3 mil mortos por dia. Já nos últimos dias, o país voltou a ver essa média bater a marca de 2 mil por dia.

Saiba mais em: https://agorarn.com.br/ultimas/fatima-bezerra-lamenta-500-mil-mortes-por-covid-no-brasil-historias-interrompidas/ | Agora RN

Brasil atinge marca trágica de 500 mil mortes pela Covid

 


Brasil atinge marca trágica de 500 mil mortes pela Covid

 

O Brasil superou neste sábado (19) meio milhão de vidas perdidas na pandemia depois de registrar 2.247 óbitos em 24 horas, totalizando 500.868 mortes.

Para ter uma ideia do que significa esse número, o Jornal Nacional consultou o IBGE. Dos 5.570 municípios do Brasil, só 49 têm mais de 500 mil habitantes. Quer dizer: o número de pessoas que perderam a vida para a Covid é maior do que a população de 99% das cidades brasileiras.

O ritmo de mortes acelerou de forma incontrolável este ano. No dia 17 de março do ano passado, o país registrou a primeira morte. Daí, foram quase cinco meses até atingirmos 100 mil vítimas da Covid, no dia 8 de agosto. Depois, mais cinco meses até as 200 mil mortes, já este ano, em 7 de janeiro. A partir daí, o tempo diminuiu pela metade: em dois meses e meio, 76 dias, passamos dos 300 mil mortos, em 24 de março. Mais uma vez, o tempo caiu pela metade e, apenas 36 dias depois, já eram mais de 400 mil vítimas da Covid. E hoje, 51 dias depois, infelizmente, já são mais de 500 mil que perderam a vida para a Covid.

Em números absolutos, o Brasil é o segundo país com mais mortos por Covid, segundo dados do site "Nosso mundo em
dados". Os números têm um atraso de um dia. Por isso, os dados do Brasil ainda aparecem com 498.499 mortos.

 

 

neste sábado em 78.869 e o total da pandemia chegou a 17.881.045 casos confirmados.

A média de novos casos por dia voltou à tendência de alta, após 83 dias em queda ou estabilidade. São 72.007 novos registros diários em média, 16% a mais do que há 14 dias.

A média de mortes também havia ficado mais de dois meses em estabilidade ou queda. Mas, agora, chega ao terceiro dia seguido de alta, 27% a mais na comparação com o número de duas semanas atrás. Estão morrendo de Covid, em média, 2.073 pessoas por dia.

O estado de Roraima não divulgou o número de mortes neste sábado. Dez estados estão com aumento na média de mortes. As maiores altas foram no Paraná e no Ceará. O governo do Paraná disse que a média de mortes subiu muito porque entraram registros que estavam represados e não representam a notificação das últimas 24 horas apenas.

Em estabilidade, são 12 estados e o Distrito Federal. Com redução na média de mortes, três estados.

Em 24 horas, 846.719 pessoas tomaram a primeira dose. Outras 71.746 receberam a segunda dose. Somando, foram 918.465 doses em 24 horas. E 62.706.083 pessoas tomaram a primeira dose no Brasil, ou 29,61% da população. E 24.243.552 receberam também a segunda dose, 11,45% das pessoas estão com a imunização completa. Só assim a vacina tem o efeito previsto. Por isso, verifique se já chegou a sua vez de receber a segunda dose. 

G1 Globo 


Pode ser uma imagem de texto que diz "EM LUTO PELO MEIO MILHÃO DE VIDAS PERDIDAS Frente pela Vida"