quinta-feira, 13 de agosto de 2020

China diz que asas de frango do Brasil testaram positivo para Covid-19

 

Foto: Ilustrativa

Uma amostra de asas de frango congeladas importadas do Brasil, apresentou resultado positivo para o novo coronavírus (Sars-coV-2), segundo comunicado do governo chinês divulgado nesta quinta-feira (13).

A amostra foi retirada da superfície do frango . Outras amostras de comida congelada que tiveram o resultado positivo para Covid-19 tinham material recolhido da superfície das embalagens.

O frango brasileiro veio de um frigorífico do sul de Santa Catarina. A contaminação do alimento pode provocar queda das exportações brasileiras para a China.

“É difícil dizer em que estágio o frango congelado foi infectado”, disse à Reuters um funcionário de um exportador de carne brasileiro com sede na China .

 IG

GOVERNO DECRETA LUTO OFICIAL DE TRÊS DIAS APÓS 2 MIL MORTES POR COVID-19 NO RN

 

Em solidariedade às famílias dos mais de dois mil potiguares que perderam a vida em razão da Covid-19, o Governo do RN decretou luto oficial de três dias em todo o Estado. O decreto foi publicado nesta quarta-feira (12) em edição extraordinária do Diário Oficial do RN. O documento foi assinado pelos secretários/secretárias e dirigentes que compõem a equipe de Governo.

O Governo do RN lamenta profundamente a perda de tantas vidas e, nesse momento de profundo pesar, presta as condolências a todos àqueles que ainda se recuperam do revés ocasionado pelos óbitos de seus familiares, inesperadamente ocorridos em todo o território potiguar.

A governadora Fátima Bezerra se solidarizou com as famílias e ressaltou o trabalho realizado pelo Governo para preservar a vida do povo potiguar. “Esse é um dia em que queremos expressar mais uma vez nosso pesar e nossa solidariedade às famílias enlutadas no RN. Mais de dois mil potiguares já perderam a vida em decorrência da covid 19. E todo o esforço e o trabalho incansável que temos desenvolvido estão voltados, desde o princípio, para mitigar essa realidade tão dolorosa. Nosso governo tem como missão cuidar do povo potiguar e não temos medido esforços, políticas públicas e ações coordenadas para fazê-lo”, disse a Governadora.

CORONAVÍRUS: RN REGISTRA 57.072 CASOS CONFIRMADOS E 2.036 MORTES, SENDO 05 NAS ÚLTIMAS 24 HORAS

 

Foto: Reprodução


A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta quinta-feira, 13. Os casos confirmados são 57.072.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, foram registrados no total 2.036, dos quais cinco nas últimas 24 horas, há ainda 312 mortes em investigação.

TSE APROVA RESOLUÇÕES COM NOVAS DATAS PARA O PROCESSO ELEITORAL

 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou hoje (13) os ajustes em suas resoluções com as novas datas dos eventos eleitorais e votações das eleições municipais deste ano. Devido à pandemia da covid-19, o Congresso Nacional aprovou emenda constitucional adiando o pleito para 15 de novembro, em primeiro turno, e o segundo turno para 29 de novembro. Originalmente, as eleições acontecem no mês de outubro.

O plenário do TSE aprovou ainda quatro resoluções, que tratam, respectivamente, das regras gerais de caráter temporário; de uma alteração pontual na resolução que dispõe sobre o cronograma do cadastro eleitoral; de mudança na resolução dos atos gerais do processo eleitoral e do novo calendário eleitoral de 2020, que teve 297 marcos temporais definidos.

Além da data das votações, também foi adiado o período das convenções partidárias, para deliberar sobre escolha de candidatos e coligações, que deverão ser realizadas de 31 de agosto a 16 de setembro. Já o prazo para o registro de candidaturas, que terminaria em 15 de agosto, foi transferido para 26 de setembro. Os partidos terão até as 19h do dia 26 para realizar o procedimento no cartório eleitoral, mas será possível enviar o requerimento, via internet, até as 8h.

A propaganda eleitoral, inclusive na internet, será permitida a partir de 27 de setembro, após o fim do prazo de registro de candidatura. Já a diplomação dos candidatos eleitos deverá ocorrer até o dia 18 de dezembro em todo o país. A data da posse, 1º de janeiro de 2021, não sofreu alteração.

O TSE também poderá solicitar ao Congresso Nacional a marcação de novas datas de eleições em estados ou municípios em que a situação sanitária coloque em risco os eleitores, mesários e servidores da Justiça Eleitoral. Nesses casos, o prazo final para que essas votações ocorram vai até 27 de dezembro.

NOTA DE FALECIMENTO E CONVITE SEPULTAMENTO DO SENHORITO FRANCISCO CLESIVAL SILVA.

 

É com pesar que o Portal Nossa José da Penha, cumpre com o doloroso dever de comunicar o falecimento ocorrido na madrugada de hoje,(13/08), na cidade de Natal/RN o senhorito Francisco Clesival Silva. O mesmo contava com idade de 55 anos, solteiro, filho de Francisco Alves Sobrinho e Francisca Joaquina da Conceição( Jatobá e Tica in memorian).  
Irmãos(as), sobrinhos(as) tio(as)e todos os familiares enlutados, agradece as orações e palavras amigas nesse tempo onde Deus foi e continuará sendo esperança. O corpo será transladado de Natal-RN para a comunidade da Vila Major Felipe, onde será sepultado, ainda sem horário para o sepultamento.

Desde já a família agradece as orações de todos!

Externamos os sentimentos de pesar aos familiares, na certeza de que a fé traz esperança e conforto espiritual🙌

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

OA VIVAS VÃO PRA O AMIGO PROMOTEUR COLUNISTA, ALCIMAR ALMEIDA

 A imagem pode conter: 1 pessoa

Abraço de felicidade e parabéns ao amigo Promoteur Colunista Alcimar Almeida. Você merece todas as homenagens pela sua disponibilidade de servir e amar. Que Deus lhe conserve por muitos outros anos distribuindo amor e sorrisos de paz. Feliz aniversário amigo parceiro. Deus te abençoe com sabedoria, luz e paz! Abraço do Portal Nossa José da Penha. Vizó

terça-feira, 11 de agosto de 2020

Boletim informativo ⚠️⚠️⚠️🚨🚨 Coronavírus (Covid-19) - José da Penha/RN

 A imagem pode conter: texto que diz "BOLETIM INFORMATIVO CORONAVÍRUS (COVID-19) JOSÉ DA PENHA/RN SUSPEITOS 04 MONITORADOS 17 CONFIRMADOS 14 10 PACIENTES CURADOS I 04 EM ISOLAMENTO DOMICILIAR DESCARTADOS 155"

A Secretaria Municipal de Saúde registra o surgimento de mais *03 casos confirmados* da COVID-19 no município de José da Penha.


🧔🏻 Homem de 30 anos, sintomas leves, em isolamento domiciliar;
👩🏻‍🦰 Mulher de 30 anos, sintomas leves, em isolamento domiciliar;
👱🏻 Mulher de 52 anos, sintomas leves, em isolamento domiciliar.

Assim, o boletim segue desta forma:

🔬 04 – Suspeitos (aguardando resultado ou data para realização de exame)

🚨 17 – Monitorados (sem critério clínico para realização de exame até o momento)

 155 – Descartados
• 68 Descartados por TR
• 05 Descartados por Sorologia
• 05 Descartados por RT-PCR
• 77 Descartados por critério clínico-epidemiológico

🦠 14 – Confirmados

🏡 04 em isolamento domiciliar;
❤️ 10 CURADOS
• 11 Positivos por TR
• 03 Positivos por Sorologia

Só 2 Estados e o DF têm previsão de data para a volta às aulas e outros 9 avaliam um modelo regionalizado

 

Foto: Acom/Governo do Amazonas

Em meio à polêmica sobre o risco da volta às aulas presenciais, a maioria dos Estados brasileiros ainda não definiu uma data de retorno e pelo menos 10 unidades da Federação já têm ou avaliam retorno regionalizado ou parcial, com a possibilidade de que colégios privados abram antes ou que cidades em que a pandemia está mais controlada autorizem o funcionamento de suas escolas. As aulas presenciais em todo o País foram suspensas em março para conter a disseminação do coronavírus.

Na última sexta-feira, o governo estadual de São Paulo anunciou que municípios há 28 dias na fase amarela (em que há redução do contágio) podem autorizar o funcionamento de suas escolas, públicas e privadas, em 8 de setembro. Para o Estado como um todo, a previsão de retorno foi adiada para 7 de outubro. Na prática, a decisão sobre a abertura em setembro ficará nas mãos das prefeituras, que sofrem pressão da rede privada para a retomada das aulas. Como o Estadão mostrou, escolas privadas de educação infantil têm ido à falência ou tiveram redução de até 80% nas receitas.

Segundo o secretário de Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares, está mantida a previsão de retorno de todo o Estado, em conjunto, em outubro. “Estamos falando de uma volta regionalizada (em setembro, para as cidades com queda na curva da epidemia) para atividades presenciais complementares. A ideia principal é que sejam atividades de reforço”, explica.

O Estadão fez o levantamento sobre a volta às aulas com os 26 Estados e o Distrito Federal – apenas Rondônia não respondeu aos questionamentos sobre a data de retorno e o modelo previsto. As definições sobre a volta às aulas têm ocorrido em meio a críticas sobre a ausência do Ministério da Educação (MEC) na coordenação nacional sobre a retomada das atividades presenciais nas escolas.

De acordo com o levantamento, São Paulo e o Distrito Federal estipularam datas para a volta às aulas e o Amazonas, primeiro Estado em que escolas particulares foram abertas, em julho, autorizou nesta segunda-feira, 10, a volta das atividades presenciais para alunos de ensino médio e educação de jovens e adultos da rede estadual de Manaus. Não há previsão para a retomada no interior do Amazonas e nas escolas municipais da capital.

Além do Amazonas, que autorizou o retorno só na capital, pelo menos outros 9 Estados têm ou avaliam modelo flexível, em que as aulas retornariam em algumas cidades ou redes de ensino e, em outras, permaneceriam suspensas. O Maranhão, por exemplo, definiu que cada município tem autonomia para adotar a retomada. Redes privada e municipal foram autorizadas a voltar, enquanto a estadual ainda não tem data.

Já no Paraná, o protocolo de retomada vale tanto para rede pública, quanto para a rede privada. Mas é possível que as datas de retomada sejam diferentes em relação às cidades paranaenses. A Secretaria da Saúde está definindo uma metodologia para determinar, por regionais, quais locais poderão voltar às aulas e quais não podem, com base no avanço ou não da pandemia. “Redes municipais que preferirem não voltar e seguir com aulas remotas poderão optar por esse modelo”, informou o governo estadual do Paraná.

No Rio e no Distrito Federal, a volta parcial tem sido ponto de polêmica. O governo estadual do Rio, por exemplo, não autorizou a volta às aulas presencias, mas alguns municípios, como a capital, liberaram o retorno de escolas privadas. Um decreto assinado pelo governador Wilson Witzel (PSC) pode obrigar as escolas da rede privada do Rio que a abriram a fecharem novamente. “A Secretaria de Estado de Educação acredita que as unidades escolares que abriram o fizeram por desinformação”, informou, por meio de nota, o governo do Rio.

Já no Distrito Federal, uma liminar de ação movida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) barrou a volta às aulas antecipada na rede privada. Escolas públicas devem voltar de forma escalonada a partir do dia 31 de agosto.

O que dizem as entidades

Segundo Italo Dutra, chefe de educação do Unicef no Brasil, é praxe que os calendários municipais e estaduais estejam alinhados até para facilitar a logística das atividades escolares, mas não há obrigatoriedade legal para que ocorra dessa forma. Ele considera positivo que escolas voltem em regiões onde a curva epidemiológica da covid-19 permite – e aplicando todas as medidas de prevenção para evitar o contágio entre estudantes, professores e funcionários.

“O calendário (escolar) deve se submeter à necessidade das crianças”, diz Dutra. O especialista considera melhor que o retorno seja feito em datas diferentes do que se perca o vínculo das crianças com a escola. O Unicef teme que os índices de evasão aumentem ainda mais com o longo período de fechamento das escolas.

Uma das ressalvas ao modelo de volta parcial é o risco de que ele aprofunde as desigualdades dentro de um município ou de uma rede de ensino. Para Dutra, porém, as desigualdades educacionais no País já estavam postas, antes mesmo da pandemia.

“Mesmo dentro de uma mesma rede, escolas têm diferentes indicadores de infraestrutura e formação de professores.” Ele destaca a importância de coordenação do processo de retorno pela rede de ensino. “O que não podemos aceitar é que escolas e redes entendam que o ano está perdido. É preciso atender ao melhor interesse da criança.”

Presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), Cecilia Motta considera que a retomada é uma decisão do executivo estadual e deve ser feita preferencialmente de forma conjunta, ao menos dentro do mesmo município. No Mato Grosso do Sul, onde é secretária, por exemplo, a ideia é que todas as redes reabram simultaneamente e em todos os municípios, embora não tenha data prevista.

A entidade tem realizado reuniões semanais sobre o tema. “Todos (os Estados) estão tentando fazer um movimento de montar um protocolo, envolvendo órgãos de controle, como Ministério Público, sindicatos, rede privado, colocando como será o momento de voltarmos”, diz. “Não conseguimos decidir uma linha única, é impossível (pelas diferenças de perfil epidemiológico).”

Para Luiz Miguel Martins Garcia, presidente da Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação), os municípios devem criar comitês com pais, estudantes e entidades variadas para discutir a retomada. “A rede privada precisa participar (da discussão). Não tem também sentido a (rede) estadual voltar antes da municipal”, exemplifica.

Já o presidente da Federação Nacional de Escolas Particulares (Fenep), Ademar Batista defende que as escolas privadas deveriam ser liberadas nos locais em que a avaliação epidemiológica permitiu a reabertura de comércios e serviços não essenciais, também com protocolos de segurança sanitária. “Quem libera é a saúde. Mas por que liberar shopping, parque, e não escolas?”.

Além de indefinição sobre a data de retorno, Estados ainda debatem quem deve voltar primeiro às escolas. Todos preveem rodízio de estudantes – ou seja, não haverá retorno de todos ao mesmo tempo – mas é possível que algumas localidades deem preferência aos alunos mais novos, da educação infantil, ou à outra ponta: os que estão concluindo o ensino médio.

No Paraná, por exemplo, haverá prioridade para o retorno dos estudantes do 3.º ano do ensino médio (última etapa da educação básica) e 9º ano do ensino fundamental. Já o retorno dos estudantes menores de dois anos não ocorrerá, segundo o governo estadual, por causa da dificuldade de cumprimento das normas de segurança. Santa Catarina também prevê que os alunos mais velhos, de ensino médio e profissionalizante, voltem primeiro.

Na rede estadual em Manaus, os primeiros estudantes que voltarão às escolas são os de ensino médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), em 123 unidades de ensino. Já os alunos do ensino fundamental (anos iniciais e finais) regressam no dia 24 de agosto.

Secretário de Sud Mennucci, município 7,7 mil habitantes do noroeste paulista, Garcia defende que a retomada ocorra gradualmente, deixando os estudantes mais novos por último. Em Sud Mennucci, por exemplo, o presidente da Undime acredita que “dificilmente” será retomada a educação infantil antes da aplicação em massa de uma vacina comprovada contra o coronavírus.

Já Ademar Batista, da Fenep, defende que a reabertura comece pela educação infantil, por envolver um público que teria maior dificuldade para estar no ensino remoto e um vínculo emocional mais forte com o dia a dia escolar. “Poderia ser retomada com mais limites (com rodízio de alunos, menor ocupação das salas e outras medidas). Não precisa voltar todo mundo junto.”

Especialistas criticam a falta de coordenação nacional no processo de retomada das aulas presenciais no Brasil. Na prática, os protocolos têm sido desenhados por entidades ligadas aos dirigentes municipais e estaduais. Presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Luiz Miguel Martins Garcia considera que o MEC deveria ter um papel de articulador nesse momento na discussão e construção de políticas públicas para apoiar e orientar dos demais entes federativos.

Procurado, o MEC enviou uma nota em que ressalta o parecer com orientações para a volta às aulas publicado pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), órgão colegiado ligado ao MEC que tem atribuições normativas, deliberativas e de assessoramento da pasta. Destaca, ainda, a autonomia das redes de ensino no País.

“O objetivo é apoiar a tomada de decisões das escolas no que diz respeito ao retorno às aulas presenciais, bem como oferecer diretrizes que orientem o planejamento organizacional e pedagógico. Ressaltamos que os sistemas de ensino possuem autonomia para definir seus fluxos de aprendizagem, como calendário e protocolos específicos definidos pelas autoridades locais e regionais.”

Estadão Conteúdo

Votação da eleição de 2020 pode ser estendida em 1 hora e ter horário reservado para idosos

 

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Luís Roberto Barroso, disse nesta 2ª feira (10.ago.2020) que a Corte está estudando estender o tempo de votação nas eleições municipais por ao menos uma hora e reservar 1 horário somente para pessoas acima dos 60 anos.

As alternativas são analisadas para evitar a aglomeração dos eleitores nas urnas, na tentativa de garantir mais segurança frente à pandemia da covid-19.

Nós imaginamos nas próximas semanas, provavelmente ainda no mês de agosto, termos uma definição do horário, sendo que muito possivelmente nós estenderemos em uma hora, pelo menos, o horário de votação, que seria de 8h às 18h”, explicou o ministro.

Muito possivelmente nós reservaremos o 1º horário para os que têm mais de 60 anos e são considerados grupo de risco“, disse o ministro. O horário reservado seria das 8h às 11h, provavelmente.

Contudo, Barroso explica que as medidas serão tomadas com base em consultoria técnica e que ainda não há decisão oficial.

PODER 360

URGENTE: Rússia registra a primeira vacina contra Covid-19 do mundo

 Urgente: Rússia anuncia 1ª vacina contra Covid-19

O Ministério da Saúde da Rússia concedeu a aprovação regulatória para a primeira vacina contra Covid-19 do mundo, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya de Moscou, após menos de dois meses de testes em humanos. O anúncio foi feito nesta terça-feira (11) pelo presidente do país, Vladimir Putin.

Ele afirmou que espera que a Rússia comece em breve a produção em massa da vacina, e anunciou que sua filha já recebeu uma dose da substância.

Segundo Mijaíl Murashko, ministro da Saúde do país, a vacina mostrou eficácia e segurança.

Em declaração recente, a vice-primeira-ministra Tatyana Golikova, que supervisiona a resposta russa ao novo coronavírus, disse que o país planeja começar a produzir duas vacinas em setembro e outubro.

“Uma delas é desenvolvida em conjunto pelo Instituto Gamaleya do Ministério da Saúde e pelo 48º Instituto de Pesquisa do Ministério da Defesa”, disse Golikova. “Em agosto, planejamos registrá-la condicionalmente, o que significa que, após o registro, haverá ensaios clínicos em 1,6 mil pessoas. A produção em massa da vacina está prevista para setembro de 2020″

O desenvolvimento acelerado da vacina russa preocupa especialistas, além de despertar dúvidas sobre a segurança, efetividade e a possível supressão de etapas essenciais no desenvolvimento. Até o momento, a Rússia não divulgou dados científicos sobre os testes de sua vacina e a CNN não conseguiu verificar sua segurança e eficácia.

O governo russo diz, no entanto, que os dados científicos estão sendo compilados e serão disponibilizados para revisão por cientistas e publicados no começo de agosto.

Críticos também afirmam que os esforços do país para desenvolver uma vacina ocorrem em meio à pressão política do Kremlin, que pretende mostrar que a Rùssia é uma força científica global.

Nesta terça, a Rússia reportou 4.945 novos casos de Covid-19 e 130 mortes em apenas 24 horas.

CNN BRASIL (Com Reuters)

UFRN reajusta auxílio instrumental para estudantes para R$ 1.200,00

 

Divulgação

O reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), José Daniel Diniz Melo, se reuniu com a representação estudantil, na tarde desta segunda-feira, 10 de agosto, para analisar os recursos do Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes), destinados ao Auxílio Instrumental. No encontro virtual, os participantes ponderaram as necessidades e o orçamento disponível, chegando ao valor de R$ 1.200 para o Auxílio Instrumental.

Levando em consideração que a UFRN possui cerca de 10 mil estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica no Cadastro Único, a universidade estimou, inicialmente, um benefício entre R$ 600 e R$ 850 para atender a todos os alunos. Contudo, menos de 3.500 estudantes solicitaram o Auxílio Instrumental. Dessa forma, considerando ainda outras ações de assistência estudantil, o auxílio instrumental foi ajustado para R$ 1.200, garantindo a compra de melhores equipamentos de tecnologia da informação.

Para o reitor Daniel Diniz, o diálogo e a transparência são princípios seguidos pela UFRN e a instituição tem como missão oferecer a melhor condição possível aos estudantes, visando a inclusão e a excelência acadêmica. O primeiro coordenador-geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Marcos Adriano de Oliveira, elogiou a Reitoria pela disponibilidade de diálogo, o que permite a participação dos alunos nas decisões sobre a assistência estudantil.

Conforme ficou decidido conjuntamente, visando não atrasar o pagamento do auxílio, o reitor assumiu a responsabilidade de fazer um provimento sobre a decisão do ajuste do tipo “ad referendum”, ou seja, que será aprovada posteriormente pelo Conselho de Administração (Consad). Logo em seguida, o pró-reitor de Assuntos Estudantis, Edmilson Lopes, fará uma retificação no edital, corrigindo o valor de R$850 para R$ 1.200.

Covid-19: Após anúncio da Rússia, Brasil diz que apoia qualquer vacina que seja eficaz

 

Após o anúncio da primeira vacina pela Rússia, o Ministério da Saúde informou que vai apoiar qualquer vacina que tenha a eficácia comprovada. De acordo com a pasta, “todos os brasileiros terão acesso a ela”, independentemente da nacionalidade da vacina.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, garantiu à CNN que acompanha as pesquisas de todas as vacinas.

CNN Brasil

No Brasil, 40% dos jovens com ensino superior não têm emprego qualificado

 

Reprodução

Filha de empregada doméstica, Camila Striato Martinez, de 22 anos, foi a primeira pessoa da família a concluir uma faculdade. Bruna Klingspiegel, também de 22 anos, se formou em história e fez pós-graduação. Bruno Vinícius Moreira Rodrigues, de 27, se graduou em direito há três anos.

Os diplomas dos três, no entanto, permanecem nas gavetas. Camila, Bruna e Bruno estão entre os milhares de jovens brasileiros com ensino superior que as sucessivas crises econômicas enfrentadas pelo Brasil nos últimos anos têm empurrado para ocupações de baixa qualidade.

No primeiro trimestre de 2020, 40% dos brasileiros entre 22 e 25 anos com faculdade no currículo eram considerados sobre-educados, revela um levantamento realizado pela consultoria iDados. Ou seja, eram 525,2 mil jovens graduados que estavam em ocupações que não exigem ensino superior.

Desde 2014, os jovens que entraram ou se formaram no ensino superior enfrentam um mercado de trabalho bastante fragilizado. Nesse período, entre 2015 e 2016, houve uma forte recessão provocada pelos vários desequilíbrios macroeconômicos e pela turbulência política do governo Dilma Rousseff. Os anos seguintes foram de baixo crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), insuficientes para recuperar todas as perdas da economia. Agora, a dura crise provocada pela pandemia do coronavírus deve agravar ainda mais esse cenário.

G1

Governo do Paraná vai assinar acordo para fabricação de vacina russa contra coronavírus

 

Ilustrativa

O Governo do Paraná anunciou que vai assinar um convênio com a estatal russa para produzir a vacina Sputnik V. O acordo prevê que o Paraná poderá fazer testes, produzir e distribuir a vacina.

A previsão é de que o convênio seja assinado pelo governador Ratinho Júnior (PSD) e o embaixador da Rússia, às 14h nesta quarta-feira (12).

O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) será responsável por todas as etapas, desde a pesquisa até a distribuição das doses da vacina russa.

Ainda conforme o governo, o passo seguinte à assinatura do acordo é o compartilhamento do protocolo russo com a Anvisa, para que a agência brasileira libere a realização de todas essas etapas.

Jorge Callado, presidente do Tecpar, ressaltou que a pesquisa vai avançar conforme o compartilhamento as informações. Se tudo ocorrer dentro dos protocolos previstos, a distribuição não deve ocorrer antes do segundo semestre de 2021.

CORONAVIRUS: RN registra 55.909 casos confirmados e 1.991 óbitos, sendo 08 nas últimas 24 horas

 

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta terça-feira, 11. Os casos confirmados são 55.909, além de 18.657 suspeitos.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, foram registrados no total 1.991, dos quais oito nas últimas 24 horas, há ainda 194 mortes em investigação e 404 foram descartadas para o coronavírus.